ENCICLOPÆDIA

BIOGRÁFICA DE

ARQUITETAS e ARQUITETOS

DIGITAL 

"EBAD" - DESDE 2015 - by Silvio Durante
Giovanni Battista Piranesi
♦  04 de outubro de 1720, Treviso, Itália
† 09 de novembro de 1778, Roma, Italia

PERFIL BIOGRÁFICO:

 

Piranesi foi um arquiteto, arqueólogo, teórico, decorador de interiores, pintor e desenhista nascido em Mogliano di Mestre, próximo a Veneza, Itália, cuja obra teve importância fundamental na formação do neoclassicismo.

 

Piranesi nasceu em Mogliano Veneto, região de Treviso. Seu irmão Andrea, um erudito,  ensinou-lhe o idioma 'latim' e o iniciou nas artes da antiga civilização romana, e mais tarde ele estudou arquitetura com seu tio, Matteo Lucchesi, que era um engenheiro veneziano especialista em escavação de canais e obras de hidraulica.

 

Com seu tio, ele tem as primeiras aulas de desenho e destaca-se com um aguçado senso de perspectiva e proporção, que seriam mais tarde fundamentais em suas gravuras.

 

A partir de 1740, com 20 anos de idade, ele estava em Roma e estudou com Giuseppe Vasi, grande desenhista de seu tempo, que o apresentou à arte da gravura. Depois de seus estudos com Vasi, ele colaborou com alunos da Academia Francesa em Roma, para produzir uma série de 'Vedute' (vistas) da cidade, isto é, reprodução de diversos pontos da cidade; seu primeiro trabalho foi o livro "di Architettura Prima e Prospettive" (1743), seguido em 1745 por "Varie Vedute di Roma Antica e Moderna".

 

A partir de 1743-1747, peregrinou principalmente em Veneza, realizando diversas gravuras de monumentos antigos. Ele então retornou para Roma, onde abriu uma oficina de gravuras em Via del Corso. Com seu próprio estúdio, nos anos de  1748 até 1774, ele criou uma longa série de 'vedutes' da cidade, e foi este exaustivo trabalho que lhe rendeu a fama.

 

Nesse meio tempo Piranesi dedicou-se a fazer a medição de muitos dos edifícios antigos: o que levou à publicação de Le Antichità Romane de 'tempo della Repubblica prima e dei primi Imperatori ("Antiguidades romanas da época da Primeira República e dos primeiros imperadores "). Este livro foi muito famoso e difundido entre os arquitetos da época, pois nele Piranesi unia os restos das antigas construções com suas próprias conclusões de como elas seriam.

 

Em 1761 ele se tornou um membro da Accademia di San Luca e conseguiu certa facilidade para a impressão das gravuras de sua autoria. Em 1762 o livro  "dell'antica Roma" coleção de gravuras Campo Marzio foi impresso.

 

No ano seguinte, em 1763, ele recebeu a encomenda do Papa Clemente XIII para restaurar o coro da igreja de San Giovanni in Laterano, mas o trabalho não se concretizou. Em 1764 Piranesi iniciou seus únicos trabalhos como arquiteto, que foi a restauração da igreja de Santa Maria del Priorato na Villa dos Cavaleiros de Malta, em Roma, igreja onde foi enterrado em um túmulo desenhado por Giuseppi Angelini.

 

Em 1767 foi  entitulado como cavaleiro da Ordem de Ouro, o que lhe permitiu doravante a assinar seu trabalhos como "Cavalliere Piranesi". Em 1769 realiza a publicação de uma série de projetos engenhosos para lareiras, e também de peças de mobiliário. Em 1776 ele criou seu famoso vaso Piranesi, seu melhor trabalho conhecido como "restaurador" da escultura antiga.

 

Em 1777-1778 Piranesi publicado outro livro, o "Avanzi degli Edifici di Pesto", (Restos dos edifícios de Paestum) uma coleção de pontos de vista de Paestum, cidade fundada pelos gregos, localizada no sul da Itália.

 

Ele morreu em Roma em 1778 após uma longa doença e foi sepultado na Igreja de Santa Maria del Priorato, no monte Aventino em Roma.

 

Giovanni Battista Piranesi

(por Pietro Labruzzi, 1779) 

OBRAS SELECIONADAS:

 

As obras abaixo são as placas das gravuras do livro "Antiguidades de Roma" de 1756, um de seus mais famosos trabalhos e um dos mais difundidos em seu tempo, servindo como referencial para arquitetos do neoclassicismo.

 

> (1) Coliseu, 1756

> (2) Arco de Janus, 1756

> (3) Coluna Antonina, 1756

> (4) Mercado Público de Trajano, 1756

> (5) Termas de Diocleciano, 1756

> (6) Túmulo de Alexandre Severus e sua esposa Giulia, 1756

> (7) Panteão de Agripa, 1756

> (8) Templo da deusa Minerva, 1756

 

the-roman-antiquities-t-1-plate-xxxvii-view-of-flavian-amphitheatre-and-the-colo
the-roman-antiquities-t-1-plate-xxxvii-view-of-flavian-amphitheatre-and-the-colo

> (1) Coliseu, 1756 > (2) Arco de Janus, 1756 > (3) Coluna Antonina, 1756 > (4) Mercado Público de Trajano, 1756 > (5) Termas de Diocleciano, 1756 > (6) Túmulo de Alexandre Severus, 1756 > (7) Panteão de Agripa, 1756 > (8) Templo da deusa Minerva, 1756

press to zoom
arco de janus 1756.jpg
arco de janus 1756.jpg

> (1) Coliseu, 1756 > (2) Arco de Janus, 1756 > (3) Coluna Antonina, 1756 > (4) Mercado Público de Trajano, 1756 > (5) Termas de Diocleciano, 1756 > (6) Túmulo de Alexandre Severus, 1756

press to zoom
coluna antonina 1756.jpg
coluna antonina 1756.jpg

> (1) Coliseu, 1756 > (2) Arco de Janus, 1756 > (3) Coluna Antonina, 1756 > (4) Mercado Público de Trajano, 1756 > (5) Termas de Diocleciano, 1756 > (6) Túmulo de Alexandre Severus, 1756

press to zoom
mercado publico de Trajano 1756.jpg
mercado publico de Trajano 1756.jpg

> (1) Coliseu, 1756 > (2) Arco de Janus, 1756 > (3) Coluna Antonina, 1756 > (4) Mercado Público de Trajano, 1756 > (5) Termas de Diocleciano, 1756 > (6) Túmulo de Alexandre Severus, 1756

press to zoom
termas de diocleciano 1756.jpg
termas de diocleciano 1756.jpg

> (1) Coliseu, 1756 > (2) Arco de Janus, 1756 > (3) Coluna Antonina, 1756 > (4) Mercado Público de Trajano, 1756 > (5) Termas de Diocleciano, 1756 > (6) Túmulo de Alexandre Severus, 1756 > (7) Panteão de Agripa, 1756 > (8) Templo da deusa Minerva, 1756

press to zoom
tumulo de Alexandre Severo 1756.jpg
tumulo de Alexandre Severo 1756.jpg

> (1) Coliseu, 1756 > (2) Arco de Janus, 1756 > (3) Coluna Antonina, 1756 > (4) Mercado Público de Trajano, 1756 > (5) Termas de Diocleciano, 1756 > (6) Túmulo de Alexandre Severus, 1756 > (7) Panteão de Agripa, 1756 > (8) Templo da deusa Minerva, 1756

press to zoom
panteao de agripa 1756.jpg
panteao de agripa 1756.jpg

> (1) Coliseu, 1756 > (2) Arco de Janus, 1756 > (3) Coluna Antonina, 1756 > (4) Mercado Público de Trajano, 1756 > (5) Termas de Diocleciano, 1756 > (6) Túmulo de Alexandre Severus, 1756 > (7) Panteão de Agripa

press to zoom
templo de minerva 1756.jpg
templo de minerva 1756.jpg

> (1) Coliseu, 1756 > (2) Arco de Janus, 1756 > (3) Coluna Antonina, 1756 > (4) Mercado Público de Trajano, 1756 > (5) Termas de Diocleciano, 1756 > (6) Túmulo de Alexandre Severus, 1756 > (7) Panteão de Agripa, 1756 > (8) Templo da deusa Minerva, 1756

press to zoom

 - Referencias:

 

- - FERNANDES, Prof. Carlos. Giovanni Battista Piranesi. Dicionário Só Biografias. Disponível em www.dec.ufcg.edu.br/biografias/GiovBPir.html. Acesso em 29 de julho de 2015.

 

- Thompson, Wendy. "Giovanni Battista Piranesi (1720–1778) ". In Heilbrunn Timeline of Art History. New York: The Metropolitan Museum of Art, 2000–. http://www.metmuseum.org/toah/hd/pira/hd_pira.htm (October 2003) . Acesso em 29 de julho de 2015.

 

- J. PAUL GETTY MUSEUM, The. Giovanni Battista Piranesi. Disponível em www.getty.edu/art/collection/artists/804/giovanni-battista-piranesi-italian-1720-1778/.  Acesso em 29 de julho de 2015.

 

- PRINCETON UNIVERSITY. Art Museum. Imaginary Prisons: Giovanni Battista Piranesi Prints. Disponível em artmuseum.princeton.edu/object-package/giovanni-battista-piranesi-imaginary-prisons/3640. Acesso em 29 de julho de 2015.

Como citar este documento:

Enciclopædia Biográfica de Arquitetos Digital

Autor(es) do verbete:: DURANTE, Silvio
Título: Giovanni Battista Piranesi

Documento nº: P14

Disponível na Internet via: 
Última atualização: 29/07/2015

Início

Índice A-Z

Enciclopédia Biográfica de Arquitetas e Arquitetos Digital