ENCICLOPÆDIA

BIOGRÁFICA DE

ARQUITETAS e ARQUITETOS

DIGITAL 

"EBAD" - DESDE 2015 - by Silvio Durante
Gregori Ilich Warchavchik
♦  2 de abril de 1896, Odessa (Ucrânia - Império Russo)
 27 de julho de 1972, São Paulo-SP, Brasil

PERFIL BIOGRÁFICO:

 

Warchavchik era o primeiro dos três filhos de Sofia Podgaetz e Elias Warchavchik. Ele nasceu em 02 de abril de 1896,  na cidade de Odessa, localizada ao sul da Ucrânia, às margens do Mar Negro, na época em que o Império Russo dominava a região. Muito pouco se sabe sobre sua infância.

 

Diplomado pela Universidade de Odessa (1918), deixou o país logo após a Revolução Russa de 1917 e cursou a seguir o Instituto Superior de Belas-Artes de Roma. Também se sabe muito pouco sobre esse período de sua juventude. É provavel que ele tenha ido sozinho nesta jornada e recebido ajuda de comunidades judaicas filantrópicas. Recém formado, participou da direção da construção do Teatro Savóia, em Florença. Nessa época ele toma contato com as vanguardas artísticas européias e mesmo sob a grande influencia dos estilos historicistas, é com a bagagem revolucionária vanguardista que ele irá desembarcar na América Latina. 

 

Muda-se para o Brasil em 1923, contratado pela Companhia Construtora de Santos, dirigida pelo industrial progressista Roberto Simonsen (1889-1948), onde permanece por três anos e meio como arquiteto assalariado. 

 

Em 1925, publica o texto 'Futurismo?' no jornal italiano de São Paulo Il Piccollo (traduzido e republicado no Correio da Manhã com o título 'Acerca da Arquitetura Moderna, considerado o primeiro manifesto de arquitetura moderna no Brasil). Publica outros textos, nos anos seguintes, intervindo no debate arquitetônico local ao defender parâmetros racionais para a arquitetura. Após se casar com Mina Klabin, filha de Maurício Klabin, um industrial da elite paulista, em 1927, Warchavchik se naturaliza brasileiro e se insere na sociedade paulistana e nos círculos modernistas, abrindo escritório próprio.

 

A Casa Modernista da Rua Santa Cruz, projetada em 1927 e construída em 1928, é considerada a primeira obra de arquitetura moderna implantada no Brasil, rompendo com o estilo "Neocolonial", até então considerado a arquitetura nacionalista e genuinamente brasileira. As elites intelectuais passam então a reconhecer no modernismo uma nova forma de construir a cultura brasileiro do século XX.

 

Uma de suas criações pouco conhecidas e está em pleno bairro da Mooca na rua Barão de Jaguara, é o conjunto de sobrados geminados construídos em 1929 e que, a exceção do sobrado de esquina com a rua Odorico Mendes, permanece igual com apenas algumas poucas alterações padronizadas nas portas e janelas. Pode-se dizer que apesar destas mudanças, as casas estão bem próximas ao projeto original.

 

Em 1930, Warchavchik constrói a casa da rua Itápolis, inaugurada com a "exposição de uma casa modernista", onde além da residência projeta peças de mobiliário, luminárias e esquadrias, e decora o ambiente com obras de arte e peças de design dos modernistas brasileiros.

 

É convidado por Le Corbusier, que visita a casa ainda em construção, para ser o delegado da América do Sul nos Congressos Internacionais de Arquitetura Moderna (os famosos CIAM's) e, em 1931, Lucio Costa convida-o a dar aulas na Escola Nacional de Belas Artes (ENBA), no Rio de Janeiro. Warchavchik expõe no Salão de 31 as únicas obras modernas construídas no Brasil até então, e faz as primeiras obras modernas do Rio, entre elas a Casa Nordschild, 1931, e a reforma de uma cobertura no Edifício Olinda, na avenida Atlântica, em 1932, ambas inauguradas com exposições semelhantes à exposição de São Paulo.

 

Associado a Lucio Costa, projeta a Casa Schwartz, em 1932, e uma vila operária no bairro portuário da Gamboa, 1932/1933, entre outros projetos e obras.

 

De volta a São Paulo, em 1932, Warchavchik tenta retomar os trabalhos no escritório, porém até 1938 apenas administra os terrenos da família da esposa, propondo parcelamento e venda de lotes.

 

Volta a trabalhar com projetos próximo a chegada dos anos 1940 e obtém o prêmio na categoria prédios de apartamentos no concurso promovido por Pretes Maia (1896-1965) na Prefeitura de São Paulo com o Edifício Barão de Limeira, de 1939. Nesse ano participa do concurso para o Paço Municipal de São Paulo, ficando em 2º lugar.

 

Mantém escritório até a década de 1960, projetando edifícios e casas para o mercado imobiliário, mas já sem grandes inserções no debate arquitetônico nacional, que nessa época já era protagonizado pelos arquitetos cariocas.

 

Faleceu na manhã de 27 de julho de 1972. Foi enterrado no Cemitério Israelita da Vila Mariana. Partiu deixando o escritório para seus herdeiros. Hoje o empreendimento é tocado pelo seu neto e o endereço do Site do Escritório Warchavchik Arquitetura é www.warchavchik.com.br 

Abaixo um vídeo sobre a vida e obra do arquiteto (créditos no vídeo):

Gregori Ilich Warchavchik
Gregori Warchavchik e um de seus hobbies preferidos: fotografia.
Um encontro ilustre: Lúcio Costa, Frank Lloyd Wright e Gregori Warchavchik, na Expo de 1931.

OBRAS SELECIONADAS:

 

> (1) Casa Modernista, Rua Santa Cruz, São Paulo(SP), Brasil - 1928

> (2) Fachada da Casa Modernista, Rua Santa Cruz, São Paulo(SP), Brasil - 1928

> (3) Casa Modernista Cândido Silva (Hoje, Instituto Cultural Authos Pagano), Lapa, São Paulo (SP), Brasil - 1929

> (4) Casa da Rua Bahia, São Paulo(SP), Brasil - 1930

> (5) Casa da Rua Bahia, São Paulo(SP), Brasil - 1930 - dia da inauguração e exposição

> (6) Vila operária da Gamboa (RJ), Brasil - 1933

> (7) Edifício Mina Klabin, São Paulo (SP), Brasil - 1939 

> (8) Edificio Cícero Prado, São Paulo (SP) Brasil - 1954 

> (9) Sobrados Populares, Mooca, São Paulo (SP), Brasil - 1929

Casa Modernista Rua Santa Cruz.jpg
Casa Modernista Rua Santa Cruz.jpg
press to zoom
Casa Modernista Rua Santa Cruz 01.jpeg
Casa Modernista Rua Santa Cruz 01.jpeg
press to zoom
Casa modernista Authus Pagano.jpg
Casa modernista Authus Pagano.jpg
press to zoom
Casa Modernista da Rua Bahia.jpg
Casa Modernista da Rua Bahia.jpg
press to zoom
Casa_Modernista_da_Rua_Bahia_inauguração_exposição.jpg
Casa_Modernista_da_Rua_Bahia_inauguração_exposição.jpg
press to zoom
Vila_Operária_da_Gamboa_1933.jpg
Vila_Operária_da_Gamboa_1933.jpg
press to zoom
Edificio Mina Kablin 1939.jpg
Edificio Mina Kablin 1939.jpg
press to zoom
Edificio Cicero Prado 1954.jpeg
Edificio Cicero Prado 1954.jpeg
press to zoom
Sobrados Populares de Gregori Warchavchik.jpg
Sobrados Populares de Gregori Warchavchik.jpg
press to zoom

 - Referencias:

 

- FRACALOSSI, Igor. Clássicos da Arquitetura: Casa Modernista da Rua Itápolis / Gregori Warchavchik. Portal Vitruvius. Publicado em 11 de novembro de 2013. Disponivel em http://www.archdaily.com.br/br/01-163168/classicos-da-arquitetura-casa-modernista-da-rua-itapolis-slash-gregori-warchavchik. Acesso em 16 de junho de 2016.

 

- FERRAZ, Geraldo. Warchavchik e a introdução da nova arquitetura no Brasil: 1925/1940. Prefácio Pietro Maria Bardi. São Paulo: MASP, 1965. 277 p., il. p&b.

 

- GLANCEY, Jonathan. Guia Ilustrado de Arquitetura. Trad. Laura Alves e Aurélio Rebello. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

 

- PREFEITURA DE SÃO PAULO. Museu da Cidade de São Paulo - Casa Modernista. Disponivel em http://www.museudacidade.sp.gov.br/casamodernista.php. Acesso em 16 de junho de 2016.

 

- Site do Escritório Warchavchik Arquitetura: www.warchavchik.com.br

Como citar este documento:

Enciclopædia Biográfica de Arquitetos Digital

Autor(es) do verbete: DURANTE, Silvio.
Título: Gregori Warchavchk

Documento nº: W02

Disponível na Internet via: http://www.ebad.info/#!warchavchik-gregori/c1yxk
Última atualização: 21/06/2016

Índice A-Z

Enciclopédia Biográfica de Arquitetas e Arquitetos Digital