ENCICLOPÆDIA

BIOGRÁFICA DE

ARQUITETAS e ARQUITETOS

DIGITAL 

"EBAD" - DESDE 2015 - by Silvio Durante
Giacomo Barozzi de Vignola
♦  01 de outubro de 1507, Vignola, Itália
† 07 de julho de 1573, Roma, Itália

PERFIL BIOGRÁFICO:

 

Giacomo Barozzi nasceu em 01 outubro de 1507, na pequena cidade de Vignola perto de Modena. Ele estudou arquitetura e pintura em Bolonha. Importantes artistas da época como Sebastiano Serlio e Baldassare Peruzzi eram os principais pintores-perspectivistas da época, e ambos tinham migrado da pintura à arquitectura e ambos tiveram grande influência sobre a formação de Vignola.

 

Serlio provavelmente conheceu Vignola em 1541, quando ambos estavam estudando na França, embora eles podem ter encontrado mais cedo em Bolonha ou Roma.

 

Vignola foi até Roma em 1530 e lá ficou conhecido como um prolifico um pintor e, a partir de meados da década de 1530, já como um arquiteto. Ele trabalhou no Vaticano sob o comando de Peruzzi e depois com Antonio da Sangallo, o Jovem, que também ajudou a formar o seu estilo arquitetônico.

 

No final da década de 1530 os três arquitetos estavam envolvidos em um projeto grandioso para publicar o tratado do antigo arquiteto romano Vitrúvio em um novo texto ilustrado de monumentos existentes.

 

Em 1540 Vignola estava trabalhando para Francesco Primaticcio, a quem acompanhou à França em 1541, onde trabalhou como pintor de interiores para o rei em Paris e Fontainebleau.

 

Quando em 1542, o humanista Claudio Tolomei visando incentivar as artes e fazer o resgate do legado arquitetônico romano, instala a Academia Vitruviana em Roma e Vignola foi imediatamente contratado como desenhista. Foi nesse período que ele obteve um conhecimento detalhado das mais importantes antiguidades romanas. No entanto, o projeto fracassou por falta de dinheiro.

 

Por volta de 1543, Vignola estava de volta em Bolonha. Ele fez dois projetos, que nunca chegaram a ser executados, ambos para a fachada da igreja de São Petrônio que são us únicos em que se mostra uma tentativa deliberada de sintetizar formas clássicas renascentistas com as linhas góticas medievais.

 

Após a morte de Sangallo em 1546 Vignola assumiu seu trabalho para a poderosa família Farnese e a maioria de seus trabalhos posteriores terão relações com eles. Mesmo trabalhando para os Farnase, ele assume dois grandes projetos em Roma. Ambos começaram por volta de 1550 e concluídos em 1555. Eram para o papa Júlio III: a Villa Giulia e a igreja de Santo André na Via Flaminia.

 

O Villa Giulia deriva da antiga villa suburbana descrito por Plínio, o Jovem, um naturalista da Roma antiga. Este trabalho teve a participação do próprio Papa e a supervisão artística de Michelangelo e Giorgio Vasari como empresário benfeitor que bancou a obra.

 

A igreja de Santo André na Via Flaminia é um pequeno e simples edifício, mas é significativo por ser um dos primeiros a contar com planta oval (e não circular) como até então era comum. O corpo da igreja é retangular, mas sobe para um tambor oval (internamente uma cúpula). Vignola deu o próximo passo em direção a um planta oval (embora ainda dentro de um quadro retangular) com seu projeto de 1572 para a capela de Santa Ana, dentro do Vaticano e muitos consideram essa forma oval como uma das precursoras do barroco, que iria surgir poucas décadas mais tarde.

 

A planta oval surgia como um grande diferencial nos projetos de Vignola. Assim veio a encomenda para a Igreja de Jesus, cujo prédio foi projetado especificamente para a Ordem dos Jesuítas, que tomaram o tipo desta construção como um modelo para suas missões no Extremo Oriente e na América Latina.

 

A fachada da igreja de Jesus foi terminada por outro arquiteto após a morte de Vignola, mas o projeto de Vignola foi preservado em sua integralidade.

 

Em 1564 Vignola começou a trabalhar na Basílica de São Pedro e a partir de 1566 até sua morte, Vignola foi o maior responsável pelo projeto. Duas abóbadas pequenas, invisíveis a partir de quem olha do chão, são, provavelmente, sua maior contribuição à Basílica de São Pedro, e foram feitas seguindo as indicações do próprio Michelangelo.

 

O mais importante edifício secular de Vignola é a enorme villa-fortaleza em Caprarola perto de Viterbo, concebido como a sede da família Farnese e havia sido anteriormente iniciada pelo Sangallo e Peruzzi. A forma pentagonal, então na moda para fortalezas, e provavelmente também o tribunal interno em forma circular já estavam previstas por Peruzzi (o arquiteto que desenhou os primeiros esboços) quando Vignola assumiu o projeto em 1559. Foi estruturalmente constituído com pedra vermelha dourada.

 

As fundações da fortaleza pentagonal foram escavadas profundamente a mais de 20 metros, evitando assim o ataque inimigo por túneis. Cada face do pentágono fica inclinada para dentro, em direcção ao seu centro, para permitir atacar com pedras e outros objetos numa suposta de escalada inimiga. É por esse motivo que o pátio central interno é circular, para que possa exercer uma contra-força às paredes inclinadas da planta pentagonal. 

 

A Villa Farnase é um edifício monumental e muitos críticos de arte e arqutietura atribuem essa villa-fortaleza como a inspiração para o atual prédio do Pentágono americano, não apenas pelo formato, pela monumentalidade e também pelo uso militar do mesmo.

 

Na parte teórica de sua vida, Vignola escreveu dois tratados. O primeiro e mais importante intitulado "La Regola Delli cinque Ordini d'architettura", publicado em 1562 trata das ordens clássicas. Houve dezenas de edições e traduções desde então. Seu segundo tratado, escrito  sobre perspectiva, intitulado "Le devido regole di prospettiva pratica", ficou inacabado em sua morte. Lançado póstumamente dez anos após sua morte, em 1583 e contém uma biografia dele.

 

Os tratados de Vignola tiveram grande influência durante séculos. Isto se deve porque ele  apresenta com habilidade a sequência rígida e a bela relação das partes na arquitetura antiga, e em parte porque seus escritos apresentam um padrão para o trabalho facilmente compreendido por amadores e pessoas de pequena capacidade. Seus escritos o colocam entre os tratadistas do renascimento, como Palladio e Serlio.

 

Vignola morreu em 7 de Julho, 1573, e é enterrado no Panteão em Roma.

Giacomo da Vignola
A habilidade de desenho de Vignola: Planta e Fachada da Igreja de Jesus
A habilidade de desenho de Vignola: Elevação da monumental villa Farnase
A habilidade de desenho de Vignola: Elevação perspectivada da monumental villa Farnase
A habilidade de desenho de Vignola: Corte perspectivado da monumental villa Farnase

> (1) Villa Giulia, Roma (1550-53) - fachada

> (2) Villa Giulia, Roma (1550-53) - vista aérea

> (3) Villa Farnese,  Caprarola (1559–1573)

> (4) Villa Farnese,  Caprarola (1559–1573) - vista aérea

> (5) Basilica de Santa Maria dos anjos, Assis

> (6) Basílica de Santa Maria dos anjos, Assis - fachada

> (7) Igreja de Santo André, Via Flaminia (1550) - vista lateral e fachada

> (8) Igreja de Jesus

> (9) Palacio de Banchi, Bolonha (1565-68)

> (10) Paisagismo do Pátio interno da Pontifícia Universidade de São Tomás de Aquino

> (11) Villa Lante, Bagnaia (1566)

> (12) Palacete da Villa Lante, Bagnaia (1566)

OBRAS SELECIONADAS:

 

Vila Giulia 01.jpg
Vila Giulia 01.jpg
Vila Giulia 02.jpg
Vila Giulia 02.jpg
Vila Farnase.jpg
Vila Farnase.jpg
Vila_Farnase_-_vista_aérea.jpg
Vila_Farnase_-_vista_aérea.jpg
Basilia de Santa Maria dos Anjos.jpg
Basilia de Santa Maria dos Anjos.jpg
Basilia de Santa Maria dos Anjos - fachada.jpg
Basilia de Santa Maria dos Anjos - fachada.jpg
Igreja_de_Santo_André,_Via_Flaminia_-_vista_lateral_e_fachada.jpg
Igreja_de_Santo_André,_Via_Flaminia_-_vista_lateral_e_fachada.jpg
Igreja de Jesus.jpg
Igreja de Jesus.jpg
Palacio do Banco, Bologna, 1565-68.jpg
Palacio do Banco, Bologna, 1565-68.jpg
Villa Lante.jpg
Villa Lante.jpg
Claustro da Universidade Santo Tomas de Aquino.jpg
Claustro da Universidade Santo Tomas de Aquino.jpg
Villa Lante 02.jpg
Villa Lante 02.jpg

 - Referencias:

 

- "Giacomo da Vignola." Encyclopedia of World Biography. 2004. Encyclopedia.com. 22 Jan. 2016<http://www.encyclopedia.com>.

 

- Gietmann, Gerhard. "Giacomo Barozzi da Vignola." The Catholic Encyclopedia. Vol. 15. New York: Robert Appleton Company, 1912. 22 Jan. 2016 <http://www.newadvent.org/cathen/15428a.htm>.

 

- GLANCEY, Jonathan. Guia Ilustrado de Arquitetura. Trad. Laura Alves e Aurélio Rebello. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

 

- KOCH, Wilfred. Dicionário dos Estilos Arquitetônicos. Trad. Neide Luzia de Rezende. 4º Edição. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

 

 

Como citar este documento:

Enciclopædia Biográfica de Arquitetos Digital

Autor(es) do verbete: DURANTE, Silvio.
Título: Giacomo Vignola

Documento nº:  V 12

Disponível na Internet via:
Última atualização: 22/01/2016

Índice A-Z

Enciclopédia Biográfica de Arquitetas e Arquitetos Digital