ENCICLOPÆDIA

BIOGRÁFICA DE

ARQUITETAS e ARQUITETOS

DIGITAL 

"EBAD" - DESDE 2015 - by Silvio Durante
'Sir' Christopher Wren
✩  20 de outubro de 1632, East Knoyle, Wiltshire - Inglaterra 
 25 de fevereiro de 1723, Londres - Inglaterra

PERFIL BIOGRÁFICO:

 

Christopher Wren foi um dos maiores intelectuais da Europa e um dos maiores gênios de todos os tempos, desempenhando a função de arquiteto, astrônomo, anatomista, projetista mecânico, matemático e outras habilidades.

Christopher nasceu numa família nobre. Seu pai, Dr. Christopher Wren e sua mãe, Mary Wren, tiveram vários filhos, mas apesar da vida de privilégios, vários de seus irmãos morreram vitimas de doenças na infância e ele foi o único sobrevivente homem. Seu pai, naquele tempo reitor de escola real deão (líder eclesiástico) da dinastia de Windsor.

 

Devido a seus problemas de saúde, quando criança, Christopher estudou na própria casa com um tutor e seu próprio pai até se mudarem para Windsor, onde foi companheiro de infância do filho do rei Carlos I. Até os dez anos de idade, recebeu a educação erudita destinada aos nobres do sexo masculino.

Em em 1642, a Guerra Civil Inglesa devastou o país, terminando com a prisão e a execução do rei Carlos I e o estabelecimento, em 1649, de uma ditadura liderada por Oliver Cromwell. Os monarquistas sofreram perseguições de todo tipo e tiveram seus bens confiscados. Christopher se refugiou na casa da irmã com os pais, nas proximidades de Oxford, onde, ainda adolescente, iniciou-se em medicina com a ajuda do cunhado. O prestígio de sua família junto a um grupo restrito de cientistas fiéis à monarquia, concentrados na Universidade de Oxford, possibilitou ao jovem prosseguir seus estudos.

Seu gênio passou a evidenciar-se e logo entra para o Wadham College, de Oxford em 1650, onde recebeu formação baseado na filosofia clássica de Aristóteles e aprendeu  latim. Entrou em contato também com John Wilkins (filósofo e cientista inglês) e um seleto grupo de destacados estudantes, que iriam, mais tarde, formar a Royal Society.

 

Essa ligação com Wilkins levou Wren a estudar ciências e matemática. Recebeu o bacharelado em 1651 e o mestrado três anos depois. Sua carreira como arquiteto começa a tomar importância em 1652, com a morte de Inigo Jones , o maior arquiteto britânico de então. O país ficou carente de um talento em arquitetura e Wren reunia as condições necessárias para ocupar o vácuo artístico deixado por Jones.

Foi eleito membro do All Souls College em 1653 e começou um ativo período de pesquisa e experiências em Oxford, até ser escolhido, em 1657, professor de astronomia do Gresham College, em Londres, onde dava cursos livres em latim e inglês.

 

Em 1660, nova mudança: a Restauração dos Stuart levou ao trono Charles II, que Christopher conhecera na infância. Aos 28 anos, ele já adquirira fama como cientista, nos campos da medicina, da matemática e da astronomia. Em Oxford e Londres, participara de ousadas experiências sobre o cérebro e a circulação do sangue, usando a vivissecção de animais e desenvolvendo técnicas de injeções e transfusões. Resolvera complicadas questões matemáticas, como o problema dos ciclóides de Kepler e inventara uma série de aparelhos da física e da mecânica.

 

Era também professor de Astronomia e chegou a publicar um estudo sobre os anéis de Saturno e fizera pesquisas sobre a determinação da longitude no mar – um dos grandes desafios para a navegação de precisão de sua época.

A oportunidade de voltar à corte surgiu em agosto de 1660 e dali em diante ele viveu e participou dos assuntos reais em estreita colaboração e amizade com as maiores personalidades do mundo financeiro e político.

 

Retomando os contatos com seu grupo de colegas, que freqüentavam seus cursos, propuseram em 1662 a formação de uma sociedade para a promoção do conhecimento. Carlos II deu a autorização real para a Royal Society of London for the Promotion of Natural Knowledge ser formada. Um ano antes Wren havia sido eleito Professor de Astronomia em Oxford.

Viajou a Paris, capital francesa, em 1665, onde estudou as principais obras de arquitetura publicadas até então. Paris era uma cidade com grandes iniciativas do movimento Neoclássico. Wren pesquisou desenhos de Bernini, o grande escultor e arquiteto italiano.

 

Em 1666, volta da França, no segundo semestre deste, fez seu primeiro desenho para a catedral de São Paulo. Uma semana mais tarde, no dia 02 de setembro, um grande incêndio destruiu dois terços de Londres. A terrível tragédia marcou para sempre a história da cidade e só foi controlado três dias depois.

 

Wren elaborou um plano de reurbanização da cidade para Carlos II da Inglaterra, embora tal plano nunca foi adotado por problemas legais. Foi nomeado supervisor geral das obras de reconstrução e foi o responsável direto pela reforma de 51 igrejas.

Em 1669, após o grande empenho demonstrado na reconstrução de Londres, foi nomeado para o supremo posto de Supervisor das Obras Reais. Cargo em que foi mantido ininterruptamente, durante os 50 anos seguintes, pelos vários monarcas que sucederam a Charles II. Inclusive pelos monarcas que, a partir de 1688, a nova dinastia instituída por William de Orange, liquidaram com a dinastia dos Stuart. Em 1673, recebeu o título de Cavaleiro.

Em 1675 foi contratado para desenhar e construir o Observatório Real de Greenwich.

Ao final da carreira, passou a sofrer críticas por seu trabalho, embora sua inspiração arquitetônica tivesse claras inclinações ao palladianismo, Wren é considerado um arquiteto do Barroco inglês. As criticas vinham sobretudo dos jovens arquitetos e artistas inovadores, pois o estilo Neoclássico estava entrando em cena em toda Grã-Bretanha e por isso, diversos setores sociais pediam uma renovação do estilo inglês.

Aos 91 anos, no ano de 1723, durante a visita a um de seus filho, foi vitima de uma hipotermia após a visita à Igreja de são Paulo, durante o rigoroso inverno daquele ano e acabou falecendo dias depois da visita. Seu corpo foi enterrado na cripta da Igreja de são Paulo 

Sir Christopher Wren

Em retrato de 1711 pelo artista Godfrey Kneller

Sir Christopher Wren, em nota de 50 pounds

Sir Christopher Wren, em pintura retratado com a planta da Igreja de São Paulo e seus instrumentos  de trabalho. Ao fundo, a cidade de Londres.

OBRAS SELECIONADAS:

 

> (1) Interior da Igreja de São Paulo, Londres
> (2) Vista geral da Igreja de São Paulo, Londres

> (3) Sheldonian Theatre 1662

> (4) Monumento ao grande incendio 1666

> (5) Observatório Real de Greenwich 1675

> (6)  Ampliação do Palácio de Kensington 1689 (Residência oficial da Princesa Daiana até 1997)

> (7) Ampliação do Palácio de Kensington 1689 (Residência oficial da Princesa Daiana até 1997)

> (8) Igreja de São Jaime, 1684

> (9)  Igreja de São Lourenço 1687

> (10) Hospital Real da Marinha 1696 (Atual Colégio Naval)

> (11) Hospital Real da Marinha 1696 (Atual Colégio Naval) - vista panorâmica

> (12) Hospital Real de Chelsea 1695

03 Interior da Igreja de São Paulo
03 Interior da Igreja de São Paulo
press to zoom
02_Igreja_de_São_Paulo
02_Igreja_de_São_Paulo
press to zoom
04 Sheldonian Theatre 1662
04 Sheldonian Theatre 1662
press to zoom
05 Monumento ao grande incendio 1666
05 Monumento ao grande incendio 1666
press to zoom
06_Observatório_Real_de_Greenwich_1675
06_Observatório_Real_de_Greenwich_1675
press to zoom
07_Ampliacao_do_Palácio_de_Kensington_1689
07_Ampliacao_do_Palácio_de_Kensington_1689
press to zoom
08_Ampliacao_do_Palácio_de_Kensington_1689
08_Ampliacao_do_Palácio_de_Kensington_1689
press to zoom
09_Igreja_de_São_Jaime,_1684
09_Igreja_de_São_Jaime,_1684
press to zoom
10_Igreja_de_São_Lourenço_1687
10_Igreja_de_São_Lourenço_1687
press to zoom
11 Hospital Real da Marinha 1696
11 Hospital Real da Marinha 1696
press to zoom
12_Hospital_Real_da_Marinha_1696_vista_panorâmica
12_Hospital_Real_da_Marinha_1696_vista_panorâmica
press to zoom
13 Hospital Real de Chelsea 1695
13 Hospital Real de Chelsea 1695
press to zoom

 - Referencias:

 

- BBC. Sir Christopher Wren. Disponivel em http://www.bbc.co.uk/history/historic_figures/wren_christopher.shtml. Acesso em 30 de janeiro de 2018.

-COLE, Emily. Historia Ilustrada da Arquitetura. Trad.: Livia Chede. São Paulo: Publifolha, 2014.

- Finn MacLeod. "Spotlight: Sir Christopher Wren" 20 Oct 2017. ArchDaily. Accesso em 30 Jan 2018. <https://www.archdaily.com/558958/spotlight-sir-christopher-wren/> ISSN 0719-8884

 

-GLANCEY, Jonathan. Guia Ilustrado de Arquitetura. Trad. Laura Alves e Aurélio Rebello. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

 

- HARTSTON, William. Top 10 facts about Sir Christopher Wren. Publicado em 19 de outubro de 2015. Disponivel em https://www.express.co.uk/life-style/top10facts/613106/Top-10-facts-Sir-Christopher-Wren. Acesso em 31 de janeiro de 2018.

- PRADA, Cecília. sir Christopher Wren. Revista Superinteressante, publicado em 28 fev 2003, 22h00. Disponivel em https://super.abril.com.br/historia/sir-christopher-wren/. Acesso em 30 de janeiro de 2018.

 

Como citar este documento:

Enciclopædia Biográfica de Arquitetos Digital

Autor(es) do verbete: DURANTE, Silvio.
Título: Sir Christopher Wren

Documento nº: W10

Disponível na Internet via: http://www.ebad.info/wren-christopher
Última atualização: 14/01/2018

Índice A-Z

Enciclopédia Biográfica de Arquitetas e Arquitetos Digital