ENCICLOPÆDIA

BIOGRÁFICA DE

ARQUITETAS e ARQUITETOS

DIGITAL 

"EBAD" - DESDE 2015 - by Silvio Durante
Sidnei Tendler
♦ 22 de fevereiro de 1958– Rio de Janeiro, RJ (Brasil)
† -

PERFIL BIOGRÁFICO:

 

Sidnei Tendler nasceu no Rio de Janeiro, Capital, em 22 de fevereiro de 1958.

 

Formou-se em Arquitetura na Universidade de Santa Úrsula, no Rio de Janeiro. Desde esse período, Tendler já tinha um forte senso artístico, realizando trabalhos com fotografia, paralelos aos trabalhos da faculdade.

 

Neste período, ele também fez um curso de Semiologia com Umberto Eco e História do Urbanismo com o professor italiano Leonardo Benévolo. Em seu último ano de universidade, ele participou com o projeto "Reabilitação do Bairro Catete", competição organizada pela União Internacional de Arquitetos onde recebeu uma medalha de honra.

 

Após a formação, foi para Nova York estudar na "Parsons School of Design". Quando retornou para o Brasil, começou o mestrado em Urbanismo na UFRJ, mas não concluiu o curso, decidindo trabalhar com arquitetura e design.

 

Em 1986 desenvolveu uma técnica em pintura sobre madeira e depois, pouco a pouco, foi parando a carreira com a arquitetura e o design e dedicando-se a pintura.

 

Sidnei é irmão do famoso cineasta e documentarista Silvio Tendler, conhecido como “documentarista dos vencidos”, o “cineasta dos sonhos interrompidos”, como costuma ser chamado pela crítica,  que com 18 anos foi expuslo do país pela Ditadura Civil-Militar e permaneceu exilado em Paris (França), retornando posteriormente com a Anistia.

 

Em 1990, Sidnei mudou-se para Recife e começou a trabalhar em seu ateliê no Bairro de Poço da Panela. Em 1992 expôs no Museu do Estado de Pernambuco. Em 1993 ele foi convidado novamente mostrar seus trabalhos na Bélgica. Entre 1993 e 2000, ele tinha anualmente exposições em diferentes centros culturais na Bélgica.

 

A sua primeira exposição na Bélgica foi no ano de 1993. Após receber o convite de um artista gráfico belga que viu seu trabalho em Recife  para fazer uma exposição num centro cultural da cidade de Beerse, na província de Antuérpia (região de Flandres). Depois dessa exposição   que fez grande sucesso, o artista recebeu vários convites para voltar todos os anos ao país europeu, realizando dezenas de exposições em inumeros centros culturais.

 

Em 1999, ele publicou seu primeiro livro ''001''. Este livro era uma seleção de seus principais trabalhos realizados entre o ano de 1990 até 1999.


Em 2000  fez um workshop no  Castelo Den Ouden Bareel, Vosselar, Belgica  e decidiu, com sua esposa, residir neste país, após conseguir o visto para moradia e trabalho. Residiu em diversas cidades belgas, inclusive na Capital, Bruxelas. Hoje o artista possui vínculos residenciais e profissionais tanto no Brasil quanto no Bélgica.

 

No Rio de Janeiro, Sidnei montou a "Galeria Tec – Tendler Contemporânea"  com o desejo de fazer uma ponte entre os artistas europeus e os do Brasil.

 

Devido a seu esforço junto com comunidade brasileira residente na Bélgica, Sidnei foi um dos resposaveis pela existência da Embaixada do Brasil naquele país. Graças a ele, e ao então Embaixador, Jerônimo Moscardo, a Embaixada foi instalada no térreo de um prédio na Avenida Louise, em Bruxelas, e conta com uma galeria de arte, uma sala de cinema, área para palestras e uma biblioteca. O lugar hoje é conhecido como "A Casa Brasil", e na inauguração contou com a presença de Antônio Patriota, Secretário do Gabinete do então chanceler brasileiro, Celso Amorin. 

 

Sidnei conseguiu através da "Casa do Brasil" realizar importantes realizações artisticas em Bruxelas, chegando a quase 200 eventos por ano, com artistas brasileiros, indo desde a pintura até a exibição de filmes, promoção de festivais de arte e outros eventos do tipo.

 

Tendler integrou o Conselho dos Brasileiros no Exterior. As ações que ele promovia na Casa do Brasil eram parte  de  uma política de  valorização dos cidadãos brasileiros no exterior, cujo projeto consistia em embaixadas participativas e que onde todos os cidadãos brasileiros no estrangeiro eram considerados "embaixadores" participativos.


Em 2003 ele realiza um de seus maiores e mais ousados projetos: a publicação do livro “365 – Um Diário Visual”.  Esse projeto iniciado em 2002 consistiu em pintar uma aquarela por dia e uma tela por mês, ao longo de um ano, tendo com inspiração paisagens, cidades e sentimentos, que foram transformados em traços e cores. Iniciado na Bélgica, o projeto seguiu para Paris, Cannes, Nice, Deauville, Etretat, Monte Carlo, Veneza, Salsburgo, Amsterdam, Roterdam e Munique. Exposto na Galeria Vromans, em Amsterdam (2003) e no Centro Cultural Het Werft, em Geel, Bélgica em 2006. Esse trabalho foi exposto em cidades brasileiras.

 

Na área de arquitetura, seu mais recente projeto foi uma co-autoria do "Hotel em Recife", juntamente com o arquiteto português Alexandre Burmester. O hotel terá cerca de 20 quartos, com piscina e um pequeno jardim, um restaurante gourmet e um SPA. Ficará localizado na colina mais alta da cidade, com uma vista incrível da praia de Catuama. O Hotel foi projetado, mas não construído.

 

Atualmente (2015), Sidnei finalizou o trabalho "6 Monumentos", parte final da trilogia iniciada em 2005, cujo primeiro foi "6 Cidades" o "6 Religiões".

 

No trabalho "6 Cidades", Sidnei retratou seis cidades, uma em cada continente. Em cada uma delas passou ao menos dez dias pintando e recolhendo material para a realização do projeto. Cidades escolhidas foram Bruxelas - na Europa, Cidade do Cabo - na África, Los Angeles - na América do Norte, Rio de Janeiro - na América do Sul, Sydney - na Oceania e Tóquio - na Ásia.

 

Logo depois o "6 religiões", onde Sidnei inicia sua jornada em um templo Yoruba, no Rio de Janeiro, e em seguida, aprofunda-se sobre o budismo com a presença do Dalai Lama, no Tibete. Depois, visitou o Vaticano, em Roma, para colher elementos cristãos e depois parte para Istambul, onde aprofunda-se no Islamismo. Depois Índia em busca de descobertas sobre o Hinduísmo, e por fim, Jerusalém, em Israel, para concluir a obra com a religião judaica.

 

Entre diversas outras exposições e obras de Sidnei Tendler, as principais indexadas pelas fontes de pesquisa são:

 

-Winter Drawings (2003) com 117 desenhos em nanquim e grafite, realizados durante o inverno em Valência, na Espanha.

 

-Terra Prometida (2004), com telas de seis metros de comprimento por 1,20 de altura, sobre a criação do mundo e um lugar especial.

 

-UndedUn (2007) - "Um que tem dentro de si o Um outro". Composta por 18 aquarelas, que resultam de uma pesquisa no terreno de sua própria linguagem.

 

-UndeSire (2008) - "Um que deseja dentro de si o um outro". Reúne três quadros em acrílica sobre tela, vídeos e um livro do artista de 80 páginas, feito em aquarela e lápis sobre papel. 

 

-soMos (2009/2010) - tem o formato de uma grande tela nas dimensões de 4,50 metros de comprimento por 14 metros de altura, onde o artista utiliza apenas as três cores básicas: amarelo, vermelho e azul . 

 

-Entre o olhar e a visão (2011) - Sidnei apresenta uma nova proposta estética que vai além do conceito de obra aberta. Ou seja, quando o espectador percebe algo diferente do que foi proposto pelo artista. A ideia é provocar o observador e fazer com que ele monte e conecte as telas à sua maneira, como se fosse um jogo de dominó.

 

Sidnei Tendler é casado desde 1982, pai de duas filhas e um neto. Continua envolvido em projetos de difusão da cultura e arte brasileira no exterior.

Sidnei Tendler

OBRAS SELECIONADAS:

 

> (1) Sidnei Tendler e uma das telas de M art em M inas

> (2) Tela do projeto M art em M inas

> (3) Tela do projeto M art em M inas

> (4) Hotel em Recife (3d) 2010

> (5) Hotel em Recife (3d), 2010

> (6) Tela do projeto "6 Religiões"

> (7) Tela do projeto "6 Cidades"

> (8) Tela do projeto Undedun, 2005

> (9) Tela do projeto Undedun, 2005

M art em M inas.JPG
M art em M inas.JPG

> (1) Sidnei Tendler e uma das telas de M art em M inas

press to zoom
M art em M inas 03.jpg
M art em M inas 03.jpg

> (2) Tela do projeto M art em M inas

press to zoom
M art em M inas 02.jpg
M art em M inas 02.jpg

> (3) Tela do projeto M art em M inas

press to zoom
hotel_tendler_alexandre2.jpg
hotel_tendler_alexandre2.jpg

> (4) Hotel em Recife (3d) 2010

press to zoom
hotel_tendler_alexandre.jpg
hotel_tendler_alexandre.jpg

> (5) Hotel em Recife (3d), 2010

press to zoom
6 religioes.jpg
6 religioes.jpg

> (6) Tela do projeto "6 Religiões"

press to zoom
6 cidades.jpg
6 cidades.jpg

> (7) Tela do projeto "6 Cidades"

press to zoom
02undedun 2005.jpg
02undedun 2005.jpg

> (8) Tela do projeto Undedun, 2005

press to zoom
01undedun 2005.jpg
01undedun 2005.jpg

> (9) Tela do projeto Undedun, 2005

press to zoom

 - Referencias:

 

- ATELIER SIDNEI TENDLER: ateliersidneitendler.wordpress.com/

 

- CATALOGO DAS ARTES. A segunda fase da Exposição de Sidnei Tendler fragmentos, Itaipava e Undedun. Noticias do Mundo das artes. Disponivel em http://catalogodasartes.com.br/Detalhar_Noticias.asp?id=7396. Acesso em 28 de dezembro de 2015.

 

- REVISTA ESCALA. Hotel em Recife. Disponivel em http://revistaescala.blogspot.com.br/2011/09/hotel-em-recife.html. Acesso em 28 de dezembro de 2015.

 

- Site Oficial do Artista - Inframundo : www.tendlercontempo.com

Como citar este documento:

Enciclopædia Biográfica de Arquitetos Digital

Autor(es) do verbete:: DURANTE, Silvio; SILVA, Sandra M. L.
Título: Sidinei Tendler

Documento nº: T05

Disponível na Internet via: www.ebad.info/#!tendler-sidnei/c15
Última atualização: 28/12/2015

Início

Índice A-Z

Enciclopédia Biográfica de Arquitetas e Arquitetos Digital